Instalações para bezerras leiteiras

Existem diversas opções quando o assunto é instalações para bezerras, variando de acordo com cada recurso disponível nas propriedades, estrutura entre outros. As mais comumente encontradas são os piquetes, galpões em baias coletivas ou individuais e as casinhas tropicais.

PIQUETES: nesse sistema, permanecem soltos o tempo todo, o que possibilita a expressão de seus comportamentos naturais. Deve haver locais com sombra disponível, seja por meio de árvores ou locais específicos com tela de sombreamento. Água disponível para todos é essencial, se possível em área concretada para evitar o acúmulo de lama ao redor em dias chuvosos. O cuidado aqui deve ser dobrado, dando atenção para possíveis acidentes e principalmente que as infestações ou doenças não sejam observadas muito tarde.

GALPÃO (COLETIVO E INDIVIDUAL): No coletivo, como ficam juntos, é importante que evite a alta densidade nas baias coletivas, respeitando no mínimo 2m2 por animal, sem correr o risco de serem pisoteados uns pelos outros. Já no individual, é mais eficaz quanto ao manejo sanitário e outras práticas de manejo.

Em ambos o piso coberto com feno é uma ótima pedida, pois além de ser mais fácil para a limpeza dos dejetos e sua devida reposição, proporciona o conforto desejado para os animais. Coloque cortina nas laterais do galpão, para de certa forma controlar o fluxo de ar, deixando fechadas em dias frios e controlando adequadamente em dias quentes.

CASINHAS TROPICAIS: é a criação em baias individuais ao ar livre. Tem movimentos limitados, já que ficam amarrados, somente com acesso ao abrigo e uma pequena área externa. Há maior controle na identificação de problemas e no consumo da ração ingerida, quando comparado ao sistema de piquetes.

No Brasil o mais utilizado é o sistema individual, tendo o galpão individual como o principal no sul do país. Seja qual for o tipo de instalação utilizada, devemos sempre nos atentar com todo tipo de manejo, principalmente sanitário. É muito importante que a higienização ocorra de forma adequada, de modo que propicie um ambiente limpo e livre de possíveis contaminações, o que acarretará diretamente no desenvolvimento das crias.

Referências:

Manual de Boas Práticas de Manejo: Bezerros Leiteiros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s