Pastoreio: o cão no campo

Os primeiros estudos apontam sobre os ancestrais dos cães terem sido o lobo, coiote, chacal ou o cruzamento dessas espécies, porém o chacal foi desconsiderado através da análise da morfologia dentária. Mas a hipótese mais plausível e levantada por mais pesquisadores é sobre o lobo cinzento holártico (canis lupus) e sobre o retrocruzamento de outras espécies de lobos até chegar hoje no nosso cão doméstico. 

Ter um cão por perto sempre foi de extrema importância, desde antigamente, tanto para os agricultores quanto para os pecuaristas. O cão ajuda na condução do gado, na proteção contra predadores e na companhia. Existe uma grande variabilidade nas funções das raças desses cães, tais como, cães de companhia, de caça, de pastoreio, de guarda ou de luta, afirmou Clutton-Brock em 1984 – 1995. 

Para uma propriedade que gera a produção de uma grande quantidade de animais, a utilização de Cães de Rebanho é indispensável. Os cães de Rebanho são divididos entre Cães de Pastoreio (que conduzem, guiam o gado) e Cães de Gado (que protegem os animais de predadores). A cor branca nos Cães de Pastoreio é indesejável, não assusta o gado, é uma cor que não aparece muito no lobo ancestral. No entanto, a cor preta é a mais cobiçada pelos treinadores e criadores desses Cães de Pastoreio. Nos Cães de Gado, a cor ideal é a cor que mais se sobressai no rebanho que ele tem que proteger, ou seja, de for um gado de ovelhas brancas, o cão tem que predominar a cor branca.

O pastoreio é o ato de pastorear, conduzir, tocar, manejar o gado, um conjunto de animais (ovelhas, cabras, bovinos, equinos, etc). O uso do cachorro para ajudar na lida tem crescido cada vez mais no mundo e tem sido executado também no Brasil.

O uso de cães para pastorear o rebanho, ajuda em tarefas prática do dia-a-dia, como trocar o gado de piquete, buscar no pasto ou até mesmo confinar em uma parte do curral. Ajuda na mão de obra e no valor de custo, porque além de auxiliar o produtor rural no trabalho, diminui o custo de mais um ou dois salários, pois quando bem treinados e com boa estrutura do terreno, o trabalho de tocar o gado pode ser feito apenas com um funcionário e a ajuda de seus cães. Em Nova Zelândia, somente uma pessoa, os cães de pastoreio e um quadriciclo são capazes de cuidar de 3.000 animais durante a maior parte do dia.

Sabe-se que para uma produtividade de qualidade e visando o bem-estar animal, o gado não deve ficar estressado, mas em muitas atividades da rotina ainda existe o uso de chicotes, barulhos e gritaria, deixando o gado agitado e consequentemente estressado. Quando manejado por um cachorro, o rebanho demonstra mais tranquilidade, menos estresse e melhor produtividade, favorecendo o desempenho daquela propriedade, principalmente para o pequeno produtor rural, mantendo as estatísticas elevadas e gerando mais reconhecimento comercial. O cachorro tem o respeito do gado, tem um andar cauteloso mas também é rápido e sabe corrigir de forma precisa e sucinta, somente quando necessário, mostrando ao animal tocado que aquele comportamento é incorreto. 

Border Collie 

Raça posicionada no primeiro lugar no ranking de inteligência canina. É um cachorro de pelagem longa ou curta, ágil, com alto nível de energia, sociável e atento. Com sua inteligência, o Border Collie é utilizado em diferentes modalidades no mundo canino, como provas de agility, treinos de obediência, frisbee, exposição e também no pastoreio. O cão ideal para o pastoreio é um com boa linhagem genética, tranquilo, atento, obediente e preciso, geralmente têm pelagem curta comparados a Border Collies de exposição e maior quantidade de pelos escuros. O Border Collie é um cão que necessita de atividades físicas diariamente, por isso, não é recomendado para ser um cão de companhia, com donos que passam a maior parte do tempo fora de casa trabalhando, porquanto, não o culpe por maus comportamentos na tentativa de direcionar toda essa energia. Um fato curioso é que por causa do instinto de pastoreio, essa raça costuma cercar, observar e até mesmo dar mordiscada no pé de crianças ou pata de outros animais. É um cão muito querido e adquirido por adestradores e treinadores de pastoreio, chegando a ser o cão mais caro do mundo. Na primeira semana de maio de 2020, um homem de Pernambuco adquiriu o Radar, Border Collie de pastoreio de Minas Gerais por 160 mil reais, do treinador Adonis Colombo.

Adonis Colombo e o border collie Radar. Foto: Eduardo Andrade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s