Hormônio em Frangos.

Nos últimos tempos é comum a propaganda enganosa do uso de hormônios em frangos, esse mito se constrói perante ao rápido crescimento, ou seja, o tempo do animal (da saída do ovo até o abate) é mais curto. Isso acontece pelas técnicas aplicadas em granjas e estudos de melhoramento. É válido relatar que a utilização de hormônio sintético é proibido pela normativa do MAPA, nº 17, de 18 de junho de 2004, que em seu Art. 1º “proíbe a administração, por qualquer meio, na alimentação e produção de aves, de substâncias com efeitos tireostáticos, androgênicos, estrogênicos ou gestagênicos, bem como de substâncias agonistas, com a finalidade de estimular o crescimento e a eficiência alimentar”.


O desenvolvimento instantâneo dos frangos transcorre a partir de melhoramento genético, nutricional e sanitário, o manejo bem como instalações e ambiência, com isso ao longo dos anos vem sendo obtido um acréscimo corporal dos animais.


A nutrição dos animais é baseada em dietas balanceadas, um nutricionista balanceia a necessidade de proteínas, lipídios, carboidratos, minerais e vitaminas em cada fase de vida do frango, vale constar que a alimentação é completamente natural, 90% do alimento balanceado consumido é composto aproximadamente por 63% de milho e 27% soja.


Segundo alguns pesquisadores, o melhoramento genético é o responsável por impulsionar o avanço em ganho de peso, para atingir esse objetivo é selecionado aves com características exclusivas (rápido crescimento, desenvolvimento muscular, eficiência alimentar etc.), dessa forma as proles adquirem qualidades excepcionais, os que se destacam são classificados e indicados para o cruzamento.


Para potencializar a genética e a alimentação é importante investir em manejo, atribuindo conforto, não é necessário que o animal use mecanismos fisiológicos para se adaptar ao ambiente, frisar em sanidade também tem grande influência, somando um plano de vacinação, biosseguridade e profilaxia é possível prevenir o desenvolvimento de doenças.


Conforme os anos passaram houve modificações nessa cadeia produtiva, as tecnologias foram entrando em destaque e ganhando atenção pelos bons resultados alcançados, em 2019 a carne de frango foi o 6º produto brasileiro mais exportado, com referência na EMBRAPA, do ano de 2000 até 2020, o Brasil ocupa o 4º lugar de maior produtor de mundial em milhares de toneladas.

2 comentários

    1. Boa questão amigo, mas acho que dai vai muito do ponte de vista do que a pessoa acha que é natural ou não… Trabalho com venda de soja não gmo, e alguns outros ingredientes… Até mesmo subproduto não gmo, o concentrado protéico de soja, hoje já se busca muito mudar esse destino de utilização de soja gmo … Se tiver interesse em falar melhor acesse o site da Opta Alimentos

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s