Censo Agropecuário de 2017, e suas contradições sobre a Pecuária.

O IBGE é o Instituto brasileiro de geografia e estatística, e fica responsável por levantar dados em intervalos de anos para se observar variações em diversas áreas em todo Brasil.

Recentemente o censo agropecuário de 2017 foi finalizado, isso mais de 1 ano apos o final da coleta de dados. Porém, observando – se os dados sobre o tamanho do rebanho bovino, o IBGE entra em contradições.

Uma das linhas de pesquisas do IBGE é a Pesquisa Pecuária Municipal – PPM, realizada de ano a ano e que aponta que o rebanho brasileiro de bovinos era de 218 milhões em 2016, posteriormente em 2017 o rebanho se retraiu para 215 milhões, e em 2018 caiu ainda mais para 213 milhões de cabeças em território nacional. A pesquisa do IBGE não tem obrigatoriedade de ser respondida, o que pode gerar variações, porém com o censo de 2017 tais variações ficam discrepantes sendo necessário alguns questionamentos.

O censo agropecuário de 2017 aponta o rebanho brasileiro com 172 milhões de cabeças, o que já entra em conflito com os dados da PPM do próprio IBGE. Segundo a CNA – Confederação da Agricultura e Pecuária o rebanho brasileiro em 2017 era 220 milhões de cabeças, o que demonstra mais ainda a instabilidade dos dados do IBGE.

Porém analisando dados de exportações, compra de milho para alimentação, compra de vacinas etc, pode – se chegar a conclusão que o rebanho bovino brasileiro está em constante crescimento, e nos últimos meses, o valor da @ alcançou grandes valores, o que se demonstrar estável fará o rebanho crescer ainda mais.

O problema maior nesses dados do rebanho brasileiro, é que chega a refletir no âmbito de politicas públicas, já que o governo usa os dados como base para tomadas de decisões. Além disso, muitas pesquisas para o desenvolvimento da pecuária, são baseados nesses dados, o que pode gerar resultados adversos em trabalhos científicos com finalidade de apoio a pecuária nacional.

A Zootecnia está em constante busca pelo aprimoramento e produtividade sustentável de toda cadeia produtiva animal, e esses dados pelo incrível que pareça afeta a todos seja no curto prazo ou a longo prazo.

Esse questionamento foi apenas sobre o tamanho do rebanho bovino, o que com certeza se concretiza para todas as demais áreas e que pode gerar atrasos ainda maiores para o Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s